20.3.09

.

A clarividência implica o sedimentar de milhares de emoções básicas, secundárias, de memes entranhados, de silogismos, cores, memórias. O calor distorce, funde e da ruptura, da mistura, formam-se gases, combinações nunca antes vistas de átomos. Sobem, apoiados numa densidade menor, deixando tudo para trás e levando tudo atrás. De repente, tudo se reúne numa massa, que se depreende, para surpresa de todos, como algo amorfo.

Por isso, vou parar de gastar a caneta sem tinta. E vou abrir os olhos. Deixar de ser preguiçoso, pelo menos uma vez na vida. Sim, é um adeus parcial.

7 comentários:

Daniel Silva disse...

Se for metafórico, gostei.

Um granço abraço, amigão...

Mona Lisa disse...

Adeus parcial..? Esperemos que não no sentido literal da palavra, beijinhos;)

Heartbeats disse...

um adeus dá sempre espaço para novos olás. desde que sejam pernas de pau! =D

Heartbeats disse...

mas não, não é o fim do blog, é apenas uma nova direcção. beijinhos ;)

Daniel Silva disse...

Ahhh. Assim, sim... SE dissesses que era um adeus eu respondia-te como as tias: "quer levar um estalo"? ;)

E gostei do trcadilho "um adeus dá sempre espaço para novos olás. desde que sejam pernas de pau! =D"

Nem tirada esta. Quem nao souber nada de gelados fica à nora ;)

Ah. Gostei muito do comentário que deixaste (e agradeço) no meu post (neste caso sobre o Papa).

Hugs

Aequillibrium disse...

ohhhh
assim fico com pena parcial

:S

Heartbeats disse...

Daniel,

Como não quero levar nenhum estalo é melhor não acabar mesmo. =P

Aequillibrium,

Pena parcial...Isso acontece muito nos tribunais portugueses =X

e eis que com este discurso percebo que a minha cabeça precisa de almofadinha e caminha! estou cansadito, amanhã é um novo dia...